Quando os servos do Senhor falam ou escrevem sob a influ�ncia do Esp�rito Santo, suas palavras tornam-se escritura (ver D&C 68:4). Desde o princ�pio, o Senhor ordenou aos Seus profetas que mantivessem registros de Suas revela��es e de Suas transa��es com Seus filhos. Ele disse: "Pois eu ordeno a todos os homens, tanto no leste como no oeste, tanto no norte como no sul e nas ilhas do mar, que escrevam as palavras que lhes digo; pois, pelos livros que forem escritos julgarei o mundo, cada homem de acordo com as suas obras, conforme o que est� escrito." (2 N�fi 29:11)

A Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos �ltimos Dias aceita quatro livros como escrituras: a B�blia, o Livro de M�rmon, Doutrina e Conv�nios e P�rola de Grande Valor. Esses livros s�o chamados de obras-padr�o da Igreja. As palavras inspiradas dos profetas vivos tamb�m s�o aceitas como escrituras.

A B�blia � uma cole��o de escritos sagrados que cont�m revela��es de Deus aos homens. Esses escritos abrangem muitos s�culos, desde os tempos de Ad�o at� a �poca em que os Ap�stolos de Jesus Cristo viveram. Essas revela��es foram escritas por muitos profetas que viveram em �pocas diferentes da hist�ria do mundo.

A B�blia est� dividida em duas se��es: o Velho e o Novo Testamento. Muitas profecias do Velho Testamento prenunciam a vinda de um Salvador e Redentor. O Novo Testamento fala sobre a vida desse Salvador e Redentor que � Jesus Cristo. Tamb�m narra o estabelecimento de Sua Igreja naqueles dias. "Cremos ser a B�blia a palavra de Deus, o quanto seja correta sua tradu��o." (Regras de F� 1:8)

O Livro de M�rmon � um registro sagrado de algumas pessoas que viveram nos continentes americanos entre aproximadamente 2000 a.C. e 400 d.C. Cont�m a plenitude do evangelho de Jesus Cristo (ver D&C 20:9, 42:12; 135:3). O Livro de M�rmon fala sobre a visita de Jesus Cristo ao povo das Am�ricas, logo ap�s Sua ressurrei��o.

Joseph Smith traduziu o Livro de M�rmon para o ingl�s pelo dom e poder de Deus. Ele disse que o livro "� o mais correto que existe sobre a face da Terra e a pedra angular de nossa religi�o, e [que] um homem pode se aproximar mais de Deus observando os seus preceitos do que pelos de qualquer outro livro." (History of the Church, 4:461)

O Presidente Ezra Taft Benson ajudou-nos a entender como o Livro de M�rmon � a pedra angular de nossa religi�o no seguinte discurso:

"O Livro de M�rmon � a pedra angular de nossa religi�o em tr�s aspectos: � a pedra angular no testemunho de Cristo. � a pedra angular de nossa doutrina. � a pedra angular do testemunho.

O Livro de M�rmon � a pedra angular de nosso testemunho de Cristo que, por sua vez, � a pedra angular de tudo que fazemos. O livro presta testemunho da realidade de Cristo com poder e clareza. (...)

O Livro de M�rmon amplia nosso entendimento das doutrinas de salva��o. (...) Foi escrito para os nossos dias.(...) E ensina como nos prepararmos para a Segunda Vinda (...).

O Livro de M�rmon nos ensina a verdade [e] presta testemunho de Jesus Cristo. (...) Mas h� algo mais. Existe um poder no livro que come�a a fluir para nossa vida, no momento em que iniciamos um estudo s�rio de seu conte�do. Descobrireis maior poder para resistir � tenta��o. Encontrareis poder para evitar as dissimula��es. Encontrareis poder para permanecer no caminho reto e estreito. As escrituras s�o chamadas de "palavras de vida", e em nenhum outro lugar isso � mais verdadeiro do que no Livro de M�rmon (...) Todo santo dos �ltimos dias deveria fazer do estudo deste livro um projeto para toda a vida". [Conference Report, out. 1986, A Liahona, jan. 1987 pp. 3-6.]

Doutrina e Conv�nios � uma cole��o de revela��es modernas. Na se��o 1 de Doutrina e Conv�nios, o Senhor nos diz que o livro � publicado para os habitantes da Terra, a fim de prepar�-los para a Sua vinda.

"Portanto a voz do Senhor se dirige aos confins da terra, para que todos os que quiserem possam ouvir:

Preparai-vos, preparai-vos para o que est� por vir, pois o Senhor est� perto". (D&C 1:11-12)

Este livro cont�m revela��es sobre a Igreja de Jesus Cristo conforme foi restaurada nestes �ltimos dias. Diversas se��es do livro explicam a organiza��o da Igreja e definem os of�cios do sacerd�cio e suas fun��es. Outras se��es, tais como as se��es 76 e 88, cont�m verdades gloriosas que ficaram perdidas para o mundo por centenas de anos. Outras ainda, como as se��es 29 e 93, esclarecem os ensinamentos da B�blia. Al�m disso, algumas se��es, como a 133, cont�m profecias de acontecimentos ainda por vir. Deus nos ordenou que estud�ssemos as revela��es desse livro: "Examinai estes mandamentos, pois s�o verdadeiros e fi�is, e as profecias e as promessas nele contidas ser�o todas cumpridas." (D&C 1:37)

A P�rola de Grande Valor cont�m o Livro de Mois�s, o Livro de Abra�o e alguns escritos inspirados de Joseph Smith. O Livro de Mois�s cont�m uma narrativa de algumas das vis�es e escritos de Mois�s, revelados ao Profeta Joseph Smith em junho e dezembro de 1830. Esclarece doutrinas e ensinamentos que se haviam perdido da B�blia e nos d� informa��es adicionais concernentes � cria��o da Terra.

O Livro de Abra�o foi traduzido pelo Profeta Joseph Smith de rolos de papiros tirados de catacumbas eg�pcias. Esse livro cont�m valiosas informa��es sobre a Cria��o, o evangelho, a natureza de Deus e o sacerd�cio.

Os escritos de Joseph Smith incluem parte da tradu��o inspirada da B�blia feita por Joseph Smith, sele��es de History of the Church e as Regras de F�.

Al�m desses quatro livros de escrituras, as palavras inspiradas dos profetas vivos tornam-se escritura para n�s. Suas palavras chegam at� n�s por interm�dio das confer�ncias, publica��es da Igreja e instru��es dos l�deres locais do sacerd�cio. "Cremos em tudo o que Deus tem revelado, em tudo o que ele revela agora, e cremos que ele ainda revelar� muitas grandes e importantes coisas pertencentes ao Reino de Deus." (Regras de F� 1:9)

Devemos estudar as escrituras diariamente e partilhar essas verdades com nossos filhos. As obras-padr�o devem ser colocadas onde nossos filhos possam v�-las e aprender a am�-las e us�-las pelas verdades que cont�m.

Se desejarmos evitar os males deste mundo, devemos alimentar a mente com a verdade e a retid�o encontradas nas escrituras. N�s nos aproximaremos mais de Deus e uns dos outros se lermos e ponderarmos as escrituras juntos.

Ao lermos, ponderarmos e orarmos sobre as escrituras, pedindo a Deus que nos d� o entendimento delas, o Esp�rito Santo nos testificar� sobre a verdade dessas coisas. Saberemos ent�o por n�s mesmos que essas coisas s�o verdadeiras. N�o seremos enganados (ver Joseph Smith-Mateus 1:37). Poderemos sentir a mesma coisa que N�fi sentiu, quando disse: "Eis que minha al-ma se deleita nas coisas do Senhor; e meu cora��o medita continuamente nas coisas que vi e ouvi." (2 N�fi 4:16)

� 1 N�fi 19:1-3; 1 N�fi 14:20-26 (os profetas s�o ordenados a escrever)

� 1 N�fi 19:1-3, 6-7; Alma 37:1-8 (o grande valor das escrituras)

� 2 N�fi 33:10 (as escrituras testificam de Cristo)

� Alma 29:8 (o Senhor fala a todas as na��es por interm�dio das escrituras)

� II Tim�teo 3:16-17; 1 N�fi 19:21-24 (por que e como as escrituras s�o dadas)

� II Pedro 1:20; Alma 13:20; D&C 10:62 (as escrituras s�o claras, e n�o distorcem)

� D&C 128:18; 1 N�fi 14:25-26 (escrituras ainda por vir)

� 2 N�fi 29:3-10 (escrituras para os judeus e para os gentios)

 

<< Cap�tulo 9

Sum�rio

P�gina Inicial

Cap�tulo 11 >>