Quando viv�amos com o Pai Celestial, Ele nos explicou um plano para o nosso progresso. Poder�amos nos tornar como Ele, um ser exaltado. O plano exigia que f�ssemos separados de Sua presen�a e vi�ssemos � Terra. Essa separa��o era necess�ria para provar se continuar�amos a obedecer aos mandamentos do Pai, embora afastados de Sua presen�a. De acordo com o plano, quando cessasse a vida terrena, ser�amos julgados e recompensados de acordo com nosso grau de f� e obedi�ncia. Ser�amos ent�o designados para o lugar para o qual nos preparamos.

Jesus ensinou: "Na casa de meu Pai h� muitas moradas" (Jo�o 14:2). Aprendemos nas escrituras que existem tr�s reinos de gl�ria nos c�us. O Ap�stolo Paulo mencionou que conheceu um homem que fora "arrebatado ao terceiro c�u" (II Cor�ntios 12:2). Paulo fala de dois reinos nos c�us: o celestial e o terrestre (ver I Cor�ntios 15:40-42). O celestial � o mais alto, e o terrestre o segundo em grandeza. Pelas revela��es dos �ltimos dias, aprendemos que o terceiro reino � o teleste (ver D&C 76:81). Aprendemos tamb�m que existem tr�s c�us ou graus de gl�ria no reino celestial (ver D&C 131:1).

Exalta��o � vida eterna, o tipo de vida que Deus vive. Ele habita em grande gl�ria, � perfeito, possui todo o conhecimento e toda a sabedoria. � pai de filhos espirituais e � um criador. Podemos tornar-nos como o Pai Celestial, e isso � exalta��o.

Se provarmos nossa fidelidade ao Senhor, viveremos no mais alto grau do reino celestial e seremos exaltados como o Pai. A exalta��o � o maior dom que o Pai Celestial pode dar a Seus filhos (ver D&C 14:7).

O Pai Celestial � perfeito. Entretanto, Ele n�o tem ci�me de Sua sabedoria e perfei��o e glorifica-Se por Seus filhos poderem tornar-se como Ele. "Esta � a minha obra e minha gl�ria; proporcionar a imortalidade e a vida eterna ao homem." (Mois�s 1:39)

Os que forem exaltados no reino celestial pela f� em Jesus Cristo receber�o b�n��os especiais. O Senhor prometeu: "Todas as coisas s�o suas." (D&C 76:59) A lista a seguir relaciona algumas b�n��os dadas �s pessoas exaltadas.

1. Viver�o eternamente na presen�a do Pai Celestial e de Jesus Cristo (ver D&C 76);

2. Tornar-se-�o deuses;

3. Ter�o consigo os membros dignos de sua fam�lia e ser�o capazes tamb�m de gerar filhos espirituais. Esses filhos espirituais ter�o o mesmo relacionamento com eles que n�s temos com o Pai Celestial e ser�o uma fam�lia eterna;

4. Receber�o a plenitude da alegria;

5. Ter�o tudo o que o Pai Celestial e Jesus Cristo possuem - todo o poder, gl�ria, dom�nio e conhecimento. O Presidente Joseph Fielding Smith escreveu: "O Pai prometeu, por interm�dio do Filho, que tudo o que Ele possui ser� dado aos que forem obedientes aos Seus mandamentos. Eles crescer�o em conhecimento, sabedoria e poder, indo de gra�a em gra�a at� a plenitude do dia perfeito que fulgurar� sobre (eles)." (Doutrinas de Salva��o, 2:36)

O momento de cumprir as exig�ncias para a exalta��o � agora (ver Alma 34:32-34). O Presidente Joseph Fielding Smith disse: "A fim de obter a exalta��o, temos que aceitar o evangelho e todos os seus conv�nios; e tomar sobre n�s as obriga��es que o Senhor oferece; e andar na luz e entendimento da verdade; e viver 'de toda palavra que sai da boca de Deus.' " (Doutrinas de Salva��o, 2:43)

Para sermos exaltados, precisamos primeiro ter f� em Jesus Cristo e perseverar nessa f� at� o fim da vida. Nossa f� em Cristo deve ser tal que nos leve ao arrependimento e nos fa�a obedecer aos Seus mandamentos.

Ele nos ordena que recebamos as seguintes ordenan�as:

1. Batismo e confirma��o para sermos membros da Igreja de Jesus Cristo;

2. Imposi��o das m�os para o dom do Esp�rito Santo;

3. Investidura no templo;

4. Casamento para o tempo e para toda a eternidade.

Al�m das ordenan�as exigidas, o Senhor ordena a todos que cumpram os mandamentos a seguir:

1. Amar a Deus e ador�-Lo;

2. Amar ao pr�ximo;

3. Arrepender-nos de nossos erros;

4. Viver a lei da castidade;

5. Pagar d�zimos e ofertas honestos;

6. Ser honesto nos neg�cios com os outros e com o Senhor;

7. Falar sempre a verdade;

8. Obedecer � Palavra de Sabedoria;

9. Pesquisar nossos parentes falecidos e realizar as ordenan�as salvadoras do evangelho por eles;

10. Guardar o dia do Senhor;

11.Freq�entar as reuni�es da Igreja o mais regularmente poss�vel, para renovarmos os conv�nios feitos no batismo, partilhando do sacramento;

12. Amar e fortalecer os familiares nos caminhos do Senhor;

13. Orar individualmente e com a fam�lia todos os dias;

14. Honrar os pais;

15. Ensinar o evangelho aos outros pela palavra e pelo exemplo;

16. Estudar as escrituras;

17. Ouvir as palavras dos profetas do Senhor e obedec�-las.

Por fim, todos n�s precisamos receber o Esp�rito Santo e aprender a seguir Sua orienta��o em nossa vida.

O que acontecer� se perseverarmos at� o fim, sendo disc�pulos fi�is de Cristo? O Senhor disse: "E, se guardares os meus mandamentos e perseverares at� o fim, ter�s a vida eterna, que � o maior de todos os dons de Deus." (D&C 14:7) O Presidente Joseph Fielding Smith disse: "Se continuarmos em Deus, isto �, guardarmos Seus mandamentos, o adorarmos e amarmos a sua verdade, ent�o tempo vir� em que seremos embebidos na plenitude da verdade, a qual se tornar� mais e mais brilhante at� o dia perfeito" (Doutrinas de Salva��o, 2:36).

O Profeta Joseph Smith ensinou: "Quando galgais uma escada, sois obrigados a come�ar de baixo e subir degrau por degrau, at� chegar no alto; o mesmo acontece com os princ�pios do evangelho - deveis come�ar com o primeiro, e ir continuando at� que tenhais aprendido todos os princ�pios de exalta��o. Mas ainda levar� bastante tempo depois de terdes passado pelo v�u (morrido), at� que os tenhais aprendido. Nem tudo � para ser compreendido neste mundo; ser� um trabalho �rduo aprendermos sobre nossa salva��o e exalta��o, mesmo no al�m t�mulo." (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p. 339)

Essa foi a maneira como o Pai Celestial se tornou Deus. Joseph Smith ensinou: "O primeiro princ�pio do evangelho � conhecermos com toda a certeza o car�ter de Deus (...) Ele j� foi um homem como n�s; (...) o pr�prio Deus, o Pai de todos n�s, habitou sobre uma Terra, tal como o pr�prio Jesus Cristo o fez." (Ensinamentos do Profeta Joseph Smith, p. 337)

O Pai Celestial conhece nossas prova��es, fraquezas e pecados. Ele tem compaix�o e miseric�rdia de n�s e deseja que sejamos bem sucedidos como Ele foi.

Imaginem a alegria que cada um de n�s ter�, quando voltarmos ao Pai Celestial e pudermos dizer: "Pai, fiz tudo o que desejavas que eu fizesse, fui fiel e guardei todos os teus mandamentos. Estou feliz por voltar para casa." E ent�o O ouviremos dizer: "Bem est�, bom e fiel servo. Sobre o pouco foste fiel, sobre muito te colocarei; entra no gozo do teu Senhor." (Mateus 25:23)

� D&C 132:3-4; 16-26, 37 (a respeito da exalta��o)

� D&C 131:1-4 (o casamento eterno � uma chave para a exalta��o)

� D&C 76:59-70 (s�o explicadas as b�n��os da gl�ria celestial)

 

<< Cap�tulo 46

Sum�rio

P�gina Inicial

Gloss�rio >>